Blog Della

An artistic blog

Ideia para solução de conflitos na sala de aula: o dia que agendei uma reunião de negócios com meus alunos


    Como professora novata no Fundamental 1, estava levando um baile por não ter deixado algumas regras básicas no inicio do semestre, os alunos não ligavam de fazerem o minimo e sabendo da potência de todos eles, perceber que faziam o minimo era triste, quero o melhor, o máximo em sala de aula. Como bons pré-adolescentes que eram, nada mais justo do que trata-los como pequenos adultos. Agendei uma reunião muito séria para a semana seguinte.

   Conversei com a ONG sobre a compra de cadernos, na época ainda dava aulas de inglês e os alunos se empolgavam, mesmo com o portfólio eles queriam um caderno para anotar e estudarem em casa, acontece que alguns tinham como comprar um caderno extra e outros não. Conversando com a ONG, percebemos que ainda havia restado um pouquinho da verba (e juro gente, inglês tinha uma verba de R$700,00 para usar no semestre inteiro), a ONG conseguiu comprar os 120 cadernos todos iguais para oferecer as crianças.
   Eu não tinha sala fixa, pelas manhãs usávamos a sala de aula de uma professora (que odiava quando modificava as cadeiras de lugar) e pela tarde, revezava entre a biblioteca e sala de informatica (sim, 30 crianças, quase 3horas de atividades em uma biblioteca e sala de informatica, foi difícil) questões que complicavam, MAS ACREDITEM, QUANDO PROFESSOR QUER, NADA O IMPEDE DE FAZER.
   Cheguei em torno de 1hora antes (e se não fosse o transporte público teria chego mais cedo), foi tudo bem simples mas preparado a dias:


  • Juntei as mesas e cadeiras em dois grupos, como se fossem longas mesas de reunião;
  • Cobri as mesas com as sobras de TNT que a ONG tinha nos disponibilizado;
  • Cobri minha mesa com TNT também e coloquei todos os materiais lá;
  • No centro das mesas deixei copinhos e garrafas de água, afinal, durante nossas negociações meus empresários e empresárias poderiam sentir sede;
  • Na lousa tínhamos a data da aula e as pautas a serem discutidas (eles amam ir ticando o que já foi feito);
  • Tinha feito algumas placas com as novas regras da aula (como: deixar o ambiente melhor do que encontramos, dar sempre o seu melhor, falar o máximo de inglês possível, respeitar colegas, profissionais e a si mesmo etc);
  • Peguei algumas cartolas/chapéus que a ONG tinha (figurino de apresentação de anos anteriores).

Como foi a reunião?

  • Antes de iniciar a atividade, realizamos um alongamento fora da aula e alguns jogos, tivemos nosso lanche e fomos ao banheiro;
  • Antes de entrar na sala, fiz uma roda, lhes entreguei a cartola e pedi que colocassem na frente deles (não sei iluda achando que todos simplesmente me obedeceram haha a vida não é assim e o objeto era muito legal para não ser explorado), perguntei a eles quais eram as roupas que usariam se estivessem indo em uma reunião de negócios (business meeting), alguns levantaram as mãos e foram descrevendo, depois de descreverem convidava ele a tirar da cartola a roupa que idealizará e vesti-la, de inicio estranharam, mas depois, até começaram a serem detalhistas (No teatro chamamos isso de FISICALIZAÇÃO DO OBJETO)
  • Quando todos estavam vestidos a caráter, organizamos duplas e perguntei qual era o comportamento de pessoas indo a uma reunião de negócios importante, no mesmo instante arrumaram as filas e posturas, houve um silêncio inigualável, ninguém queria cortar o clima, fomos até a sala;
  • Me emociono ao lembrar quando entramos na sala, o fato de ter TNT cobrindo a mesa, copos de água e toda essa preparação fora da sala fizeram com que vários 'UAU' e 'CARACAS' rolassem. É lindo de perceber que o simples quando feito com amor, encanta.
  • Iniciei dizendo que a partir daquele momento não era mais a Teacher/Professora Bruna e sim a chefe de reuniões (pedagogas mais experientes, tenho duvidas se fiz isso da maneira correta, comentem por favor), vesti um blazer velho que tinha em casa e na hora, todos começaram a me chamar pelo nome fictício;
  • Apresentei os pontos da reunião e fomos discutindo um a um: Como estava sendo o comportamento deles, se condizia com as propostas das aulas, o que a Teacher Bruna poderia fazer em conjunto com a turma para evitarmos os conflitos e palavrões na sala de aula, proposta para apresentação de fim de ano (sim, decidimos juntos as apresentações - bem, de algumas turmas, outras confesso que não deu certo), o que tínhamos aprendido até o momento o que ainda iriamos aprender, quais jogos e atividades eles gostariam que tivesse mais durante as aulas, as novas regras e condutas (dialogamos sobre o porque de cada uma), preencheram a folha "Gostaria que minha professora soubesse..." (enviarei um freebie desse arquivo que criei, explicando sua origem no dia 28/02/2019) e por fim, lhes entreguei o novo caderno disponibilizado pelo Instituto Cativar, enquanto organizavam e decoravam o caderno, escrevi uma ata de reunião, li para a turma e pedi que um por um assinasse.


   As aulas eram modificadas de acordo com o ambiente, na biblioteca e laboratório consegui passar alguns videos motivacionais e dialogar sobre os sonhos e percepções dos videos. Como no laboratório não tinha como preparar o ambiente, dialogamos sobre o vídeo e depois do intervalo preparei o ambiente no chão do pátio mesmo.

   Foi uma das aulas mais tranquilas e democráticas que tive, acreditem. O comportamento de todos foi impecável e toda vez que alguém começava a brigar ou sair da "postura", o colega cutucava dizendo "estamos em reunião", queria ter tido tempo para realizar isso uma vez por bimestre. Foi muito interessante ver a melhora deles depois, claro que é uma ação que necessita ser repetida, uma vez não resolverá todos os problemas e nem os resolverá para sempre. Mas foi um ótimo momento de reflexão sobre minhas práticas, conhece-los e discutirmos de forma consciente sobre nossas atitudes. Ler o "gostaria que minha professora soubesse..." me ajudou a preparar as aulas seguintes, pois muitos escreveram sobre como aprendiam e questões que os incomodavam. As atitudes que tomei em relação ao comportamento foi baseado em nossos acordos. 
  Também foi um momento onde contei para eles sobre minha história, mostrei algumas fotos e percebi que foi um momento de plantação de semente no coração de vários (principalmente no meu). 
   "Bru, mas você é atriz, conseguiu segurar esse personagem de chefe de reuniões até o final", mores, vocês sabem muito bem que a mudança de roupa faz com que eles já te encarem como outro personagem, não é necessário muito.

   Aliás, sobre a roupa da Chefe de Reuniões: deixei durante alguns dias meu blazer acreditando que teria outra oportunidade de repetir a atividade. A minha coordenadora não sabia que o blazer era meu e perguntava todos os dias para descobrirem de quem era (mas não perguntou pra mim porque os horários não batiam haha). Diz ela que teve um dia que perguntou aos alunos durante a aula "De quem é essa blusa?" e os alunos começaram a responder "É da Teacher Lais (nome que fictício que criei)" e a coordenadora ficou extremamente confusa, em busca dessa professora Lais. No fim um aluno explicou quem era a Teacher Lais e a atividade. Eu já nem lembrava mais do nome da personagem.

   Infelizmente não estou autorizada a postar fotos dos alunos nas redes sociais, mas ficamos com a foto da sala de aula organizada no primeiro dia.

   Sobre o FREEBIE para professores "Gostaria que meu professor soubesse..." enviarei no dia 28/02/2019 por e-mail o arquivo e explicações para usarem em sala de aula ou se inspirarem. Basta se cadastrarem para participar da turma inserindo seu e-mail.

Faça parte da turma!


Curta nossa página no Facebook e Instagram!

Comentários

back to top