Blog Della

An artistic blog

Hábitos simples que podem amenizar as merdas que fazemos com o planeta

    Estive refletindo durante um certo tempo, o quanto eu era super ligada as questões ambientais e como eu prestava atenção em minhas atitudes para não ser mais uma a piorar a situação. O tempo passou e essa questão foi ficando cada vez mais soterrada, não discutia mais sobre com meus colegas, não pensava em melhorar meus hábitos até que os diversos crimes ambientais começaram a tirar vidas. Acho péssimo o quanto uma empresa prioriza seu lucro e não prioriza a vida, e vida é meio ambiente sabe? Resolvi então pesquisar sobre as principais preocupações ambientais e refleti sobre quais os hábitos que poderia reinserir em minha vida para ser uma pessoa que polui menos, alguns são óbvios e outros, nem tanto.

Leve na bolsa: uma caneca (ou garrafinha) e sacola retornável


     Segundo a ONU, o plástico é o maior desafio do século XXI. Hoje tudo é descartável, nós usamos e jogamos no lixo (e nem sempre no lixo né?), se utilizássemos o plástico com maior consciência ele não seria o problema, mas somos tão preguiçosos que o que era para facilitar acaba prejudicando.
    O plástico demora em torno de 50 - 100 anos para se decompor, agora pensa nos milhares de copos plástico usados diariamente para tomar aquele cafezinho ou aquela água enquanto esta no consultório médico?
    Se você usa praticamente um copinho de plástico por dia, no fim do ano são 345 copos de plásticos que demoraram de 50 - 100 anos cada um para se decomporem. Agora lembre-se das vezes que você usou um, jogou no lixo e pegou outro.
    Além disso, também temos os famosos sacos plásticos, mesmo a cidade de São Paulo colocando os saquinhos plásticos a venda, o valor é tão baixo que a maioria do consumidor continua comprando e nas cidades onde é tudo liberado, mais e mais saquinhos são produzidos. E se ao invés disso, carregássemos essas sacolas de pano e carregássemos conosco sempre?! Elas quase não ocupam espaço e podem ficar dobradas dentro da sua caneca linda. Assim, toda vez que for ao mercado comprar alguma coisa terá economizado plástico.

" Segundo o Greenpeace UK, a cada ano são despejados nos oceanos cerca de 12,7 milhões de toneladas de plástico, desde garrafas e sacos plásticos até canudos."

Jogue o lixo no lixo

    Eu realmente ainda não sei o porquê é tão necessário dizer isso. Ainda vejo gente jogando coisas pelas janelas dos carros e ônibus, ainda vejo gente achando que qualquer espaço (menos é o seu próprio) é lugar para jogar bituca de cigarro. Ainda vejo pessoas disfarçando para deixar o lixo  "cair" na rua, mesmo quando uma lixeira esta a menos de 5 metros de distância. "Bru, mas na avenida de casa realmente não tem lixeira na rua", então more, segure por alguns minutos e vá até onde tem, aliás, não se esqueça de mandar mensagem para a sua prefeitura solicitando.

Esqueça absorventes descartaveis: coletores e calcinhas menstruais

    Você compra uma vez e usa diversas vezes, o coletor chega a durar 10 anos! Enquanto que você usa bem mais que dois absorventes durante aqueles dias. Serão bem menos produtos gerados e menos dinheiro gasto para algo que usará apenas uma semana do mês.
    Não se esqueça de sempre verificar com seu ginecologista essas mudanças.


"O principal impacto ambiental desses produtos começa na extração e no processamento das matérias-primas, que se baseiam na produção dos plásticos (petróleo) e da celulose (árvores). Como a produção de plástico requer muita energia e cria resíduos de longa duração, é um produto de pegada ambiental elevada. E a celulose é uma matéria-prima que tem de ser bem fiscalizada para garantir sua origem sustentável (madeira certificada). Não só a produção do absorvente descartável em si, mas os componentes extras, como a embalagem e serviços, como a logística de transporte das matérias-primas e do produto, geram impactos no ciclo de vida do produto."
"Os absorventes higiênicos são, depois de utilizados, dispostos em lixões ou aterros sanitários, criando uma quantidade significativa de resíduos compostos por materiais sintéticos, que demoram em média 100 anos para se decomporem. Além do mais, podem contaminar o ambiente por conterem aditivos químicos, que foram utilizados na sua fabricação​​, inclusive podem produzir dioxinas (oriundas do branqueamento da celulose) que persistem no meio ambiente"

Pilhas recarregáveis
   Esta aí algo que EU preciso trocar aqui em casa. Existe a falta de dinheiro e a zona de conforto, que faz com que quando acabe a pilha de algum controle eu corra para o bar mais perto e compre algumas. Nessa história, lá se foram vários dinheiros que juntos poderiam comprar pilhas recarregáveis de qualidade. As pilhas e baterias são lixos tóxicos e quanto menos precisarmos comprar e descartar, melhor.

     No Brasil, cerca de 800 milhões de pilhas são produzidas por ano, a maioria delas (80%) são constituídas de zinco, carbono e os outros 20% de pilhas alcalinas. Nos dois tipos de pilhas há presença de mercúrio (0,025%-1%).  
    O mercúrio, o chumbo e o cádmio são metais altamente tóxicos, afetam o sistema nervoso central, os rins, o fígado, os pulmões, o cádmio é carcinogênico e o mercúrio também provoca mutações genéticas. O fator agravante é que estes elementos químicos são bioacumulativos, podem ficar retidos no ambiente durante milhares de anos.  
     Infelizmente no Brasil, pilhas e baterias são descartadas em lixões ao ar livre contaminando o solo, e quando são descartados em aterros sanitários acabam contaminando lençóis freáticos e cursos d’água, estendendo a contaminação para a fauna e a flora das regiões próximas.
     O que fazer com essas pilhas e baterias? Armazene-as em um local separado, apenas para elas, evitando contato com a umidade, verifique então quais são os Postos de Recolhimento mais próximos da sua região e faça o descarte lá, muitos supermercados também estão recolhendo, dê uma olhada nos da sua cidade.

Contas por e-mail

    Que tal verificar com o banco, com a Sabesp e outros lugares para que deixem de imprimir e enviar os boletos e contas pelo correio e possam ser acessados pela internet?! Menos papel e eu acho tão mais prático quando é online.


   Não sou especialista, mas são coisas que percebi no meu dia a dia que se tornarem hábito podem fazer uma grande diferença em uma pequena atitude que mudei. Vamos embarcar juntos nessa para que possamos fazer nossa parte?

Fontes: 
Ecycle
Mundo Educação
Cetesb

Faça parte da turma!


Curta nossa página no Facebook e Instagram!

Comentários

back to top