The Duff - Kody Keplinger: Lendo em inglês

fevereiro 19, 2018

    Atenção para resenha do livro The Duff da Kody Keplinger depois de anos sem resenhas nenhuma, cá estamos nós. A resenha faz parte do projeto do blog Check-in Virtual chamado "Lendo em Inglês", que tem como objetivo incentivar a prática da leitura no segundo idioma que hoje em dia é quase que indispensável.  
    O primeiro proposto foi "High School" e estava sem ideia nenhuma para leitura, até que pesquisando encontrei a sinopse de The Duff e me identifiquei tanto com o livro e o significado de Duff que acabei lendo em um dia (claro, um dia de carnaval que eu não tinha nada para fazer haha).


Sinopse: Bianca Piper não é a garota mais bonita da escola, mas tem um grupo leal de amigas, é inteligente e não se importa com o que os outros pensam dela (ou ela acha). Ela também é muito esperta para cair na conversa mole de Wesley Rush — o cara bonito, rico e popular da escola — que a apelida de DUFF, sigla em inglês para Designated Ugly Fat Friend , a menos atraente do seu grupo de amigas. Porém a vida de Bianca fora da escola não vai bem e, desesperada por uma distração, ela acaba beijando Wesley. Pior de tudo: ela gosta. Como válvula de escape, Bianca se envolve em uma relação de inimizade colorida com ele. Enquanto o mundo ao seu redor começa a desmoronar, Bianca descobre, aterrorizada, que está se apaixonando pelo garoto que ela odiava mais do que tudo.






    O fato de ter me identificado com o livro não tem relação com ficar com alguém que odeio (até porque acho odiar um termo muito forte), mas sim com o fato de ser a menos atraente do grupo de amigas e isso é algo que me acompanha desde que eu era pequenina, sempre tive a consciência de ser a duff do grupo, logo no inicio a situação de ir a festa e ficar de canto enquanto as amigas gatas arrasam na pista, quando li isso eu fiquei bem "senhor, essa sou eu". E desde então não parei de ler, claro, torcendo para que a Bianca percebesse que as vezes nós nos colocamos como duffs do grupo e sim, isso foi algo que percebi agora, depois de terminar a faculdade.

    A leitura é fácil, foram poucas as palavras que não entendi e anotei algumas para utilizar e praticar melhor depois. Kody Keplinger escreve de forma jovial (não sei os termos técnicos ok?) e descontraida, quando você vê já esta dentro da história, super envolvida e entendendo todos os lados. É engraçado que mesmo a história sendo contada pela Bianca, personagem principal, conseguimos visualizar o lado dos outros personagens e compreende-los de certa forma. 

   Um livro que é tão próximo da nossa realidade (tirando os eventos culturais) que nós brasileiros embarcamos na história rapidinho. As duas amigas de Bianca são: Jessica e Casey e são personagens incriveis. Estou apaixonada pela Jessica e seu jeito alegre e encorajador de ser e a Casey pela sua lealdade e seriedade. Um tapa na cara de muitas amizades de ensino médio por aqui haha, fiquei com vontade de em vários momentos chamar minhas amigas para uma noite de filme e pipoca.

 Apesar do livro chamar mais atenção do publico jovem, ele tras temas como autoestima e prejulgamento bem interessante. Quem nunca se sentiu a Duff do grupo? E quem nunca pensou que alguém fosse vago ou superficial e quando para e cria uma relação, acaba descobrindo que a pessoa é muito mais? E a sinceridade com nossos sentimentos também, Bianca é impulsiva porém guarda tudo para si e enquanto não compartilha suas dores nada se resolve, tudo se torna uma bola de neve. 

  Li o livro pelo celular e foi uma experiência bem interessante, letras grandes e me adaptei bem (sou dessas que digo que só prefiro livros físicos), no celular deu em torno de 1140 páginas, mas nas livrarias dizem que o livro físico tem em torno de 326. Gostaria de destacar que o livro faz menção a sexo várias vezes.

  As palavras novas que conheci:

  • Stubborn: Adjetivo. Aquela pessoa que é dificil de mudar, se ela acha que sim dificilmente vai mudar de opinião. 
  • Tramp: Substantivo. Encontrei vários significados, mas acredito que o que mais se encaixa no livro seja "pessoa que faz sexo frequentemente com vários parceiros".
  • Witty: Adjetivo utilizado para descrever minha personagem preferida, Jessica. Uma pessoa espirituosa, graciosa, inteligente e bem humorada. 
  • Have a nerve: Expressão. Quando você diz que uma pessoa has a nerve para fazer algo, você meio que critica ela por estar fazendo aquilo, porque você não acredita que aquilo seja certo ou que ela tenha o direito de fazer. 
  • Crackheads: Uma pessoa que não consegue parar de usar crack. Um viciado.
  • Flabbergasted: Adjetivo. Chocado, abismado por algo que não esperava.
  • Flaw: Substantivo. Falha ou imperfeição de algo ou alguém.
  • Clueless: Adjetivo. O verdadeiro semnoção.
  • Jump off a cliff: Expressão. Bem conhecida por nós também haha, pular de um penhasco.
  • Moron: Substantivo. Uma pessoa muito estupida, idiota.

Com certeza tiveram mais palavras, mas essas foram as que anotei. Já conhecia alguma delas? Conhece algum outro significado para elas? Comente!

Um detalhe importante: Enviarei o livro em PDF no fim do mês para quem se inscrever para receber as novidades do blog por e-mail.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Adorei sua resenha! Fez com que eu me interessasse ainda mais por esse livro.Poxa, algumas palavras e expressões eu não conhecia. Mas o moron é bem frequente, sempre a vejo nos livros...
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher, os livros que li até agora (são pouquissimos comparados ao que vc viu) não tinham essa palavra não hahaha

      Abraços de luz

      Excluir

Popular Posts

Envie sugestões

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagem em destaque

Marcas brasileiras do amor

   Virá e mexe algumas marcas veganas surgem em meus feeds e descubro algo novo através de amigos. Por que não compartilhar com vocês alg...