Páscoa na Wicca - Eostre e a lebre

março 25, 2016

     É perceptive que com o tempo estou me encontrando e buscando água de fontes pagãs para poder me reconectar e melhorar minha vida, meu eu e aos poucos estou me encontrando. Não estou estudando com afinco como deveria, mas o pouco que estudo me faz bem. A Páscoa chegou e bateu aquela duvida "E na Wicca, existe Páscoa?", pesquisando sobre encontrei informações bem relevantes e que fazem total sentido, coisas que se conectam até os dias de hoje e começam a fazer sentido.
     Antes de associarmos a Páscoa com a Ressurreição de Cristo, ela já existia a milhares de anos, representava a transformação de tempos de escuridão para os tempos de luz.
      Ostara é tido como um momento de união e amor entre a Deusa (Lua) e o Deus (Sol), pois é um período de igualdade e equilíbrio entre as forças da Natureza, e isso indica também que é o momento ideal para fortalecer a energia de complementariedade entre homem e mulher. (Fonte: Caverna da Bruxa)

     A Deusa Eostre é a que celebramos neste período. Li que ao ver um pássaro ferido na neve, ela tentou ajuda-la o transformando em lebre, porém a transformação não foi completa e a lebre continuou dando ovos. Em agradecimento, a lebre levou um de seus ovos para a Deusa, que ficou tão feliz com o presente original que decretou que toda criança deveria receber ovos nesta época.

     Com esta informação algumas coisas foram ficando claras, sobre quais são as nossas referencias e os motivos de cada signo deste período. Por exemplo, a lebre seria o coelho (diferença pouca, porém o coelho é mais comercial), antigamente pintava-se símbolos de desejos nos ovos e então entendemos os motivos de pintarmos os ovos nas aulas de artes e essa pintura foi substituída por ovos de chocolate (também é mais comercial), os ovos em si já são símbolos da fertilidade e reprodução, esconder ovos e acha-los simboliza a pessoa alcançar seus objetivos, se é comemorado esta data no primeiro domingo após a primeira lua cheia no ou após o Equinócio de Primavera,

Os alimentos pagãos tradicionais do Sabbat do Equinócio da Primavera são os ovos cozidos, os bolos de mel, as primeiras frutas da estação em ponche de leite. Na Suécia, os "waffles" eram o prato tradicional da época.
Incensos: violeta africana, jasmim, rosa sálvia e morango.
Cores das velas: dourada, verde, amarela.
Pedras preciosas sagradas: ametista, água-marinha, hematita, jaspe vermelho.
Ervas ritualísticas tradicionais: bolota, quelidônia, cinco-folhas, crocus, narciso, corniso, lírio-da-páscoa, madressilva, íris, jasmim, rosa, morango, atanásia e violetas. (Fonte: Circulo Sagrado)
     O post foi este, espero que de alguma forma tenha esclarecido algumas coisas e trazido uma informação diferente da que vi em outros blogs. Se souberem de mais informações sobre, não apenas na Wicca mas de diferentes religiões e filosofias de vida: deixe nos comentários e vamos celebrar todos juntos essa mudança.

   É bom lembrar que comemora a Ostara junto com a Pascoa as bruxas que seguem o calendário do Hemisfério Norte (o que ao meu ver, não faz muito sentido já que não estamos na primavera). Para as que seguem pelo Hemisfério Sul (meu caso) acabaram de comemorar o Mabon e em breve iremos comemorar o Samhain. Pretendo fazer mais posts como este.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Desafio Setembro

2a Semana

Café da Manhã: Café + Crepioca
Lanche: Uvas
Almoço: Omelete
Lanche: Iogurte
Janta: Omelete
Exercícios: 10min pulando corda (todos os dias)
Cabelo: Reconstrução
Peso: 95kg - 93kg

Postagem em destaque

Marcas brasileiras do amor

   Virá e mexe algumas marcas veganas surgem em meus feeds e descubro algo novo através de amigos. Por que não compartilhar com vocês alg...