Filme: Com amor... Da Idade da Razão

setembro 03, 2015

Sinopse: Marguerite Flore, uma bem su­cedida empre­sária que, ao completar 40 anos, recebe uma carta de uma garota de sete anos. A mensagem, porém, foi escrita por ela mesma na infância e pediu que o tabelião da cidade onde vivia, na França, lhe entregasse em 2010. Isso porque ela queria ter certeza sobre o rumo que a sua vida tomaria e o que havia planejado, ainda pequena, para quando crescesse. Além de trabalhar feito doida e de ter o marido que não era aquele com que sonhava em casar, o espectador vai acompanhar as mudanças no seu comportamento, além da (falta de) relação com o irmão e o sobrinho. Assim, o desenvolvimento da personagem pode fa­zer, por exemplo, com que o espectador também acompanhe o rumo da sua própria vida e, portanto, fazer uma auto-avaliação. Afinal de contas, não é só na tela grande que a vida nem sempre toma o rumo que se pretende.

Gênero: Comédia Romântica
Direção: Yan Samuell

     Sabe aqueles momentos em que estamos em busca de nós mesmos? Paz interior, focar em nossos objetivos, como correr atrás, desviar da inveja, evitar ter inveja e outros tantos sentimentos ruins. Esse filme fez com que eu ficasse o dia todo pensando em nada mais nada menos que: quem eu sou e quem eu quero ser.


     Meredith atualmente tem 40 anos, e logo em poucos minutos de filme podemos observar o quanto ela é uma "mulher poderosa" e o quanto o trabalho controla sua vida. Horas extremamente controladas, técnicas para fechar negócios, sem tempo para sonhar ou refletir, hora para tomar café e uma gaveta cheia de mulheres inspiradoras. Essa é a vida da Meredith e que sendo sincera pode ser comparada a diversas mulheres da atualidade, as vezes até a mim, que nem torne-me mulher.
     Mas aí nesse dia especial: seu aniversário de 40 anos ela recebe uma carta. A primeira carta de muitas que ela escreveu quando criança, pensando em como seria na "Idade da Razão". Quando pequena, pensando que talvez os 40 anos fossem complicados e cheios de turbulência a menina escreve cartas contando a ela mesma quais eram seus sonhos e despertando sentimentos dentro da Meredith, que na verdade se chama Margarida. 

     Com a confusão de sentimentos que a mulher começa a passar ela acaba tendo que se perder para se encontrar. Em uma das minhas aulas de Didática do Teatro, aprendi que temos há bagunça antes de haver progresso e pude ver exatamente isso: uma bagunça, guerra e briga interior, uma desordem total na vida e mente da personagem que fazem com que ela progrida, com que ela evolua e se encontre.
     É de uma simplicidade tão bonita que chega a ser leve um filme tão intenso. A atuação foi belissima e a direção incrivel (não entro em detalhes pois como estou estudando, quero me aprofundar melhor para fazer uma critica consistente nessas categorias)

    Um filme que estava esquecido na memória de muitos e deixado de lado pelo comércio mas que é de grande crescimento para qualquer um que assiste.

     A única pergunta que vos deixo é: você tornou-se aquilo que queria ser?

Achei o filme inteiro no Youtube, arrasei né? Haha

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Desafio Setembro

2a Semana

Café da Manhã: Café + Crepioca
Lanche: Uvas
Almoço: Omelete
Lanche: Iogurte
Janta: Omelete
Exercícios: 10min pulando corda (todos os dias)
Cabelo: Reconstrução
Peso: 95kg - 93kg

Postagem em destaque

Marcas brasileiras do amor

   Virá e mexe algumas marcas veganas surgem em meus feeds e descubro algo novo através de amigos. Por que não compartilhar com vocês alg...