Budismo - Nam Myoho Rengue Kyo

junho 08, 2015


     Tem um tempo que venho dando de cara com religiões completamente diferentes da minha, para quem não sabe (acho que ninguém sabe) sou espirita kardecista, mas não me tornei kardecista por qualquer motivo, mas foi depois de ver que é o melhor pra mim, até o momento. 
     Com esse contato novo e rico, resolvi escrever pra vocês sempre que eu descobrir algo novo e legal relacionado ao mundo religioso. Mergulhar por um tempo, de cabeça em cada religião e cumprir seus compromissos assiduamente com um real interesse e tentando tirar meus pré conceitos.
     Claro que, as postagens serão escritas em cima de uma ideia pré definida, se não eu acho que seria bem difícil eu explicar as diferenças sem fazer uma breve comparação.
     Começarei hoje a falar do budismo. O conheci por conta de uma curiosidade despertada por mim e pela minha amiga Raquel que fez eu ter uma conversa sobre com minha mãe, que por acaso, conhecia uma amiga budista chamada Ana, que por acaso iria a uma reunião filosófica budista em alguns dias. Fomos, eu, mamis e Raque encontrar a Ana, nessa reunião.
     Chegando lá, dei de cara com muitos Japoneses mas a ideia da minha cabeça em que todos estariam meditando sentados no chão, com um buda na frente foi totalmente arrancada quando nos deparamos com cadeiras, um pequeno altar e pessoas de todas as idades conversando alegremente. Ah e recebemos também uma pasta com um jornal, uma apostila, caderno e caneta para anotações.



     Pelo que eu me lembre (me desculpem esquecer de algo mas faz mais de dois meses), tivemos a apresentação da história do budismo, uma pessoa que foi contar seu relato sobre o que o budismo mudou em sua vida e a explicação do Nam Myoho Rengue Kyo, além de termos um tempo aberto a perguntas, o que confesso é bem difícil você pensar em alguma pergunta quando tudo o que você pensava que era se foi.
     Começo agora a lhes contar sobre o budismo de Nitiren Daishonin e todo o conhecimento que adquiri nessa reunião e com a apostila.

     Fundado na Índia há aproximadamente 2500 anos por Sidarta Gautama ou Sakyamuni (580-4800 a.C.). Esse moço viveu em busca de respostas sobre questões da existência humana como: nascimento, velhice, doença e morte. Tentou diversas vezes achar essas respostas utilizando muita disciplina porém não conseguia encontra-las. Resolveu então se dedicar a meditação, até que chegou a iluminação, tornando-se Buda.
     Seu maior desejo era mostrar o caminho da iluminação a todas as pessoas, mas tinha receio pois percebia a ameaça que causava a possíveis más interpretações.
     Após seu falecimento, o budismo foi levado a India e aos países vizinhos, criando o budismo do Sul e do Norte.



      Nam Myoho Rengue Kyo/Daimoku é como se fosse um mantra, conhecido como o mantra da Flor de Lótus. Pelo que eu entendi no dia, se você quer conquistar algo, tem um objetivo, sonho, necessidade ou apenas quer encontrar iluminação, vida e melhorar a sí mesmo tu recita ele. Fomos aconselhados a meditar usando esse mantra durante 5 minutos e com o tempo irmos aumentando o tempo. E é de suma importância que isso seja feito todos os dias no mesmo horário, mas não fazer por fazer, mas fazer acreditando que algo pode ser mudado dentro de ti. Cada palavrinha "Nam", "Myoho", "Rengue" e "Kyo" tem um significado, e juntos formam algo que entendo como 'Devotar a Lei Mistica da Causa e Efeito", aconselho que assistam esse video de 5 minutos que explica certinho e rapidinho.
    Pelo que entendi, este é um dos mantras e uma forma de praticar o budismo. Existem outras e outras ramificações que fazem de maneira distinta, mas tudo voltado para a iluminação.

    Minha experiencia com o mantra da Flor de Lótus: Fiz durante três semanas este mantra e só não continuei porque eu esqueço de fazer hehe. Mas posso lhes dizer que tive uma grande experiência: Quando eu finalmente me concentrava 100%, começava a sentir um calor enorme vindo de dentro. Era como se meu peito estivesse queimando e emanando energia para o resto do corpo de forma rápida. Quando terminava, eu saia um pouco meio devagar, meus movimentos, minha cabeça, tudo parecia estar mais lento e retomando aos poucos meu ritmo normal. Durante o dia em que praticava senti-me mais calma e até compartilhei isso com a Raque, nós nos sentimos mais calmas para as situações que antes nos tiravam do sério, tornamo-nos mais pacientes com nós mesmas. Emagreci 2kg depois que comecei (acho que preciso retomar haha), emagreci porque tenho um negócio chamado ansiedade que me torna um pouco (pouco não, muito) compulsiva na hora de me alimentar.

     Bem, essa foi minha experiência. Só não fui mais a fundo porque os horários das reuniões não batiam com as minhas. 
     O Budismo é uma filosofia de vida e não uma religião, então você pode ter outras religiões como eu e praticar. 

Sites que indico: 


     Não sou uma especialista, então se você souber mais detalhes, me corrigir e também quiser compartilhar sua experiência, sinta-se livre para comentar.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Desafio Setembro

2a Semana

Café da Manhã: Café + Crepioca
Lanche: Uvas
Almoço: Omelete
Lanche: Iogurte
Janta: Omelete
Exercícios: 10min pulando corda (todos os dias)
Cabelo: Reconstrução
Peso: 95kg - 93kg

Postagem em destaque

Marcas brasileiras do amor

   Virá e mexe algumas marcas veganas surgem em meus feeds e descubro algo novo através de amigos. Por que não compartilhar com vocês alg...