Como é morar em uma república? Com Kamila Gomes

janeiro 27, 2014


     Como é morar em uma república? É tudo diversão como dizem por aí? A Kamila Gomes do Blog Ka com K passou por essa experiência e veio aqui no blog contar tudinho pra gente.


É isso meninas, a segunda entrevista do Histórias de Sucessos... não é bem uma História de Sucessos mas é uma entrevista com uma guria que promete ter um futuro brilhante como profissional e blogueira e como muitas de nós tem lá suas duvidas sobre onde morar e o que fazer na faculdade ela veio aqui contar sua experiência.



     1)Faz que faculdade?
Faço Arquitetura e Urbanismo, na Universidade Federal de Ouro Preto.


     2)Por que escolheu uma república?
Primeiro escolhi uma república por analisar alguns pontos como custo, eu não conhecia ninguém em Ouro Preto, e achei que morar sozinha no começo fosse muito arriscado. Não achei nenhum pensionato então melhor tentar uma República,  além de que República em Ouro Preto é bem diferente do que só dividir casa com pessoas. Tem toda uma tradição que deve ser seguida. Quando você chega numa República, você não é morador, é o bixo. Depois de um período de adaptação, você se torna morador. O período varia de acordo com a República, mas geralmente vai de 4 a 8 meses. É o sistema de hierarquia. Você entra sendo o mais baixo, depois você sobe até virar ex-aluna. O bacana é que os ex-alunos, tem todo um carinho com a República, e sempre voltam pra visitar em datas comemorativas. Depois resolvi morar sozinha porque tava complicado pra conciliar a vida de bixo, com meus estudos e o blog.

     3)Como foi contar para teus pais a sua decisão?
Eu já fazia faculdade em São Paulo, e acho que o mais complicado foi isso. Eu já tinha feito um ano de Arquitetura no Mackenzie, que é muito conceituada em arquitetura, e eu ia "largar" tudo pra ir pra uma Federal. Mas achei que seria o melhor pra mim, expliquei pros meus pais os meus motivos, e eles me deram apoio. Quando fomos pra Ouro Preto, primeiro procuramos um pensionato, mas como não achamos, resolvi tentar uma república mesmo. A preocupação do meu pai era a das meninas beberem muito, ou fumarem e se drogar, mas dei sorte, e as meninas que eu morava eram uns amores nesse ponto. 


     4)Como escolheu o local?
Assim que fiz a matrícula, tinham várias meninas de repúblicas lá pra convidar a gente pra conhecer uma por uma. Algumas já tinham entrado em contato comigo por Facebook antes de eu ir pra lá. Mas a que eu fiquei, conheci por acaso, passando na frente e vendo o anúncio. 

     5) Como foi o primeiro dia em que você chegou?
Nossa, foi muito estranho. Meu pai me deixou em Ouro Preto e foi embora logo em seguida. Na República, só estava eu, uma outra novata e a decana(chefe da República). Organizei tudo, e um pouco mais pra noitinha chegaram mais três meninas. E era muito estranho, elas já se conheciam, e eu me sentia meio avulsa.

     6) É dificil conviver com pessoas "estranhas"?
Eu achei. Principalmente por causa da batalha (período de adaptação do bixo na república). O bixo é o faz tudo da República nesse período. Não sei se acabei indo pra uma república que a batalha e os castigos fossem mais pesados, mas desanimei muito por causa disso. É muito complicado você chegar num lugar em que 10 pessoas já são amigas. Algumas querem que você faça parte do "grupo", mas outras levam a hierarquia a sério demais e fazem questão de mostrar que você não faz parte, e que por enquanto tá ali só pra realizar a tarefa de bixo. É muito complicado. Você tem que relevar muita coisa, principalmente se for bixo, que não tem voz, e se falar algo que desagrada pode levar castigo ou pagar multa. Foi por me sentir com falta de espaço por essas coisas que escolhi morar sozinha. 

     7) Existem regras? E como garantir o cumprimento das regras por parte de todos?

Na República que eu morava, as reuniões eram a cada duas semanas. Porém, eu nunca soube o que foi discutido, pois era bixo, e só os moradores podiam participar da reunião. Depois de cada reunião, eu e as outras bixos eram chamadas e recebiamos as broncas pelo que fazíamos de errado, e as atividades da semana. Se o bixo faz algo de errado, ele levava vento dos moradores, ou seja, eles pegavam as roupas do armário e faziam uma bagunça. Pra que os moradores cumprissem as regras, o sistema era multa de R$ 1 por dia. Por exemplo, se alguém lavasse roupa no dia do outro ou deixasse a louça dela sem lavar. 

     8)Como agir quando ocorrem brigas?
Eu só vi uma briga no tempo que eu morei na República. E foi entre as moradoras, assim que chegaram de uma festa. Elas resolveram com uma reunião extra, ali, assim que todas elas chegaram. No dia seguinte, não percebi nada de estranho.


     9) São muito os gastos $$ dentro da república?
Os gastos numa república são os mínimos. Gasta muito, mas são muitas pessoas pra pagar, então acaba ficando barato pra todo mundo. Mas varia muito da quantidade de pessoas que moram na república e do lugar dela. Aqui em Ouro Preto, o aluguel costuma ser  bem caro, a maioria das casas são tombadas pelo patrimônio,  e o aluguel vai ás alturas, então é comum aqui as repúblicas terem no mínimo 6 a 8 pessoas, assim o custo fica mais em conta. As mais baratas aqui são as que as casas são da universidade,  que são as Repúblicas Federais. Lá a caixinha (contas, alimentos básicos e produtos de limpeza, diarista, etc) é aproximadamente R$200, mas a batalha/trote é mais pesada. Já as repúblicas particulares variam de R$ 300 a R$700, e a batalha é mais leve.

     10)Qual a melhor e pior coisa que você tem em uma republica?
A melhor coisa de morar em uma república na minha opinião é a amizade que forma. Mesmo depois de eu ter saído da república, continuo amiga das meninas, e  assim que deve ser né? Acho que a gente aprende bastante , porque em casa temos muita ajuda dos pais tudo, e de repente você se vê sem eles pra te amparar pra tudo. A independência que se cria não tem preço.
Já o mais complicado é a convivência. Eu não conhecia as meninas, então pra mim era tudo muito diferente.  Cada um tem  um  jeito de achar como cada coisa deve ser resolvida e pra chegar num ponto que todas concordassem era bem complicado. Depois da convivência acho que a falta de privacidade também é um  ponto negativo. 


     11)Dica para as meninas que forem morar em uma.
Acho que o primeiro passo é você se preparar. Se puder morar com alguém que já conhece facilita bastante. O segundo passo, é conhecer as pessoas que se vive. Não adianta morar com pessoas que não tenham nada em comum com você. Isso facilita muito na hora da convivência, de sair, tudo mais. Se der, morar com o pessoal do seu curso também é uma boa. Assim um ajuda o outro. Quando  se muda pra uma república, você precisa ser flexível em alguns pontos. Uns dormem cedo, outros acordam tarde. Tem horário de silêncio, regras, como qualquer outro lugar. E sempre tentar levar na boa o máximo do tempo, evitar brigas.   

Caso queira conhecer a Kamila e tirar alguma dúvida:

Blog: Ka com K
Facebook: Kamila Gomes
E-mail: kamilacomk@live.com

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Desafio Setembro

2a Semana

Café da Manhã: Café + Crepioca
Lanche: Uvas
Almoço: Omelete
Lanche: Iogurte
Janta: Omelete
Exercícios: 10min pulando corda (todos os dias)
Cabelo: Reconstrução
Peso: 95kg - 93kg

Postagem em destaque

Marcas brasileiras do amor

   Virá e mexe algumas marcas veganas surgem em meus feeds e descubro algo novo através de amigos. Por que não compartilhar com vocês alg...