aulas de canto em sp

Aulas de canto, dança, brigadeiros e croche em SP - Indicação

abril 11, 2018


     A vida não esta fácil para ninguém, e digo isso me referindo a nossa vidinha financeira. Pensando nisso resolvi indicar o trabalho de quatro amigos a vocês, a fim de divulga-los ao mundo e de quebra que quem esteja procurando por profissionais do tipo, saiba onde encontra-los. Se você estiver em busca de: aulas de canto, dança, brigadeiro ou brusinhas diferentonas feitas com crochê: esses profissionais são o que precisa!

Aulas de canto em São Paulo


    O Brendo de Lima tem uma das vozes mais lindas que ouvi durante minha vida de 21 anos. Todas as vivências que ele proporcionou na faculdade foram processos super interessantes e que conhecia minha voz e meu corpo de outra maneira. Acredito que suas aulas de canto devam ser reveladoras e cheias de autoconhecimento. Para conhecer seu trabalho entre em contato com ele através do e-mail (brendodelima@live.com) ou whatsapp (1199313-3414).

O melhor Brigadeiro da faculdade


   A Beatriz fazia eu ser a pessoa mais feliz do mundo quando eu chegava na cantina da Faculdade e encontrava seus brigadeiros. Já estava quase deixando dinheiro para o mês como crédito. Os brigadeiros são grandes, gostosos e com um preço super acessivel. A Bea além de ser uma atriz e arte-educadora maravilhosa, tornou-se dona do meu coração com esses doces, e o melhor, da para encomendar. Para encomendar seus brigadeiros basta mandar uma mensagem para a página O Brigadeiro.


Dança Contemporânea em SP


   Durante muito tempo estive em busca de aulas de dança contemporânea, mas meu objetivo era: uma professora particular que me ensinasse e pegasse no meu pé, TCHARAM, me lembrei da Amanda Santos. Fizemos algumas matérias juntas e o pouco convívio que tivemos me mostrou o quanto a Amanda é cheia de amor, paciência mas também uma artista incrível. Ainda não consegui iniciar minhas aulas com ela (por motivos financeiros), porém esta nos planos de 2018. Para agendar suas aulas, basta enviar uma mensagem por inbox para a Amanda ou através do número 11 94570-0028.

Blusas estilosas e personalizadas em crochê

   
    Pensa em uma mulher estilosa, cheia de poder e surpresas. Essa é minha xará, companheira e diva Bruna Ribeiro. A Bruna além de ser uma atriz divina, também faz umas brusinhas que só Deus para me ajudar. A surpresa foi quando ela apareceu com uma camiseta incrível bordada com uma frase da Karina Buhr e comentou que ela mesma tinha bordado. A Brunette ficou tão boa nisso que abriu uma lojinha no instagram chamado @matutovisse, onde você pode solicitar a frase que quiser e ela fará com todo o amor do mundo. Para conversar, basta mandar mensagem por direct no instagram @matutovisse.

Por enquanto essas são minhas indicações, tenho muuuuuito mais gente para indicar a vocês, porém acho que foi o suficiente por hoje né?! Sentiram vontade de conhecer o trabalho de algum deles? E vocês, tem amigos talentosos assim?

6 on 6

Corpos - Projeto 6 on 6

abril 06, 2018

    Olá pessoinhas maravilhosas, como estão? Eu estou em um momento muito dificil, que é escolher quais fotos irei postar ou não no projeto 6on6 deste mês. Para quem não sabe, 6on6 é um projeto fotográfico onde 6 blogueiros devem tirar 6 fotos com um tema predefinido e postar todo dia 6 de cada mês. O tema desse mês foi 'corpos' e esse é um tema muito interessante, logo, várias ideias em mente porém só poderia postar apenas uma, ou seja, um momento difícil.

    A primeira ideia ainda será executada e em breve posto para vocês porém com uma outra temática, pois ela me gerou ideias para performances então, vamos aguardar.
    A segunda ideia era me inspirar na Francesca Woodman ela é uma fotografa norte-americana que ficou conhecida pelas fotos preto em branco da qual ela utiliza-se de sua própria imagem e serviu como uma das bases de estudo para a criação do espetáculo performativo Somente uns Restos de Água em uma Piscina Vazia, encenado por Daniel Gonzalez em 2017, o processo que me levou a conhecer a linguagem da performance e me colocou do avesso.


    O que sempre me chamou atenção no trabalho da artista foi a utilização de espelhos e como explorava seu corpo na fotografia. Logo, a proposta era que gravasse meu corpo em movimento, porém que gravasse meu reflexo e não meu corpo diretamente, como nas fotografias da artista, como o outro me enxerga e não como eu me enxergo e em seguida escolhesse frames que me proporcionassem perceber meu corpo de um ângulo desconhecido.


    Sempre me identifiquei muito com a linguagem da dança (perceptível nos comentários das minhas playlists), então, escolhi uma roupa muito confortável e coloquei-me a explorar meu corpo sem música, em frente a um espelho que era gravado.

    Um corpo em movimento da a forma a vários corpos, se transmuta em vários corpos e reflete as referências de outros corpos em movimento em um. Diariamente temos contato com corpos diferentes e muitas vezes inconscientemente nos apropriamos dele para ampliarmos nosso repertório do andar, dançar e viver. Somos todos influenciadores a todo instante.

    
     Me gravar dançando não é o problema, o problema é deixar a barriga de fora e depois assistir o vídeo para escolher os frames, o difícil é assistir meu próprio corpo em movimento e aceitar que meu corpo em movimento é assim. O difícil é postar as fotos e videos para que todos possam ver meu corpo em movimento (isso é algo que venho trabalhando em mim mesma).

     Os objetos que estão próximos ao espelho não foram escolhidos atoa. Tanto a caveira, espelho e placa foram parte do processo e resultado final do espetáculo já citado, do qual fiz parte. E eles em conjunto acredito que conversam muito, uma caveira, o reflexo de um corpo em movimento e uma placa que diz "Eu não vou discutir isso".

   Finalizo propondo a vocês que explorem seus corpos, que o conheça, que o sinta e que o ame e que esse "amar" não é algo que decidimos da noite para o dia, é um processo da qual todas nós estamos inseridas. O aceitar o próprio corpo é dizer a si mesmo que se ama, mas para se aceitar é preciso se conhecer, cada detalhe do todo que é você mesma.

   Não deixe de ler e ver as fotos clicadas pelos outros blogueiros do projeto:


como atingir minhas metas

Metas para o mês de Abril

abril 02, 2018

Fonte: Freephotos
    Abril chegou e então percebo que de fato o ano já começou, foi tudo tão rápido que ainda estou tentando entender o que esta acontecendo (e tenho quase certeza que você sente o mesmo).
   Antes de explorar as minhas metas para o mês de Abril, vamos ver se consegui realizar o que me propus no mês de Fevereiro? (Sim, esqueci de postar no mês de Março).

1. Ingerir mais água e menos carboidratos e produtos industrializados: 45%
  Posso dizer que meu consumo de água melhorou quase que 100%, mas o consumo de carboidratos e produtos industrializados continuou o mesmo. Confesso que em Março por conta da mudança de emprego ingeri mais frutas, porém isso não foi significativo e minha alimentação continuou a mesma.

2. Inscrever-me em um curso: 100%
 O curso do qual me referi no post, eu de fato deixei passar, porém, hoje percebo que isso foi muito vantajoso pois estou conseguindo participar de vários workshops, palestras e cursos de curta duração que me fazem conhecer mais trabalhos, mais pessoas e visões. No mês de março iniciei o curso Performance em Transito no Centro de Formação Artistica do SESC SP e já estou embarcando em outro curso de extensão na SP Escola de Teatro. Ou seja, meta mais que atingida.

3. Resolver pendencias com bancos 80%
 Tudo o que eu tinha que fazer com os bancos, eu fiz. Só me arrependo de não ter alterado meu tipo de conta em um deles, então, terei que passar novamente para escolher um mais barato (porque não somos mais estudantes agora né bebe?!).

4. Preparar aulas de Inglês 70%
 Em fevereiro ocorreram muitas mudanças, então as aulas no Cativar acabaram atrasando. Porém em Março elas se iniciaram e só agora estou conseguindo entrar e criar uma rotina para melhor preparar as aulas e com calma. Conseguia preparar na madrugada de algum dia da semana e isso me deixava muito cansada, com o tempo fui me organizando e agora já estou otimizando meus horários.

clozee

O remédio do lugar secreto de Boa Noite Senhor Hitchcock no quarto 3327

março 17, 2018


   O nome da playlist é grande mas não é tão grandiosa quanto as músicas maravilhosas que dão o nome ao post.
   Fica aqui mais uma dica de músicas para vocês se acabarem, relaxarem, pensarem na vida, criarem videoclips na cabeça ou dormirem.

Medicine - Daughter


   Essa música me faz dormir quase que instantaneamente, ela tem uma melodia super tranquila e gostosa e essa voz me relaxa de um jeito incrível. Eu sempre me apego a parte da letra que diz "You could still be, What you want to", claro que não fica a música não é só isso, mas ouvir isso me coloca no lugar de refletir quem eu quero ser e quem eu sou e que eu posso sim ser isso etc etc, aquelas reflexões, mas de uma forma suave e não socos no estomago. 

Secret Place - CloZee

     Enquanto a outra música me deixa com sono, essa tira meu stress. Quando estou muito pilhada com algo, cabeça quente e não consigo achar uma saída, ouvi-la é tiro e queda, relaxo na hora, me percebo, da uma vontade de dançar, mas uma dança de percepção do meu eu sabe? De ir percebendo os ossos, músculos, a energia do meu corpo, os dedos dos pés, nuca, me percebo inteira percebendo essa música.

Good Evening Mr Hitchcock - Gramatik

    Essa música me faz querer dançar, sabe aqueles flash mobs? Tenho vontade de fazer um quando ouço ela. Costumo ouvir ela quando minha auto estima esta baixa, pois ela me coloca pra cima com muita classe, fico com vontade de me melhorar, me arrumar e sair na noite para beber algo (como se eu bebesse algo além de água e suco) haha me sinto plena ouvindo Good Evening Mr Hitchcock.

Room 3327 - Gramatik

     Como minha vida baseia-se em criar coreografias em minha mente para as músicas, com certeza não poderia deixar de mencionar uma que me deixa assim. Esse tipo de música é ótimo para quando estou treinando ou tenho que fazer algo que precisa de determinação pois de certa forma me incomoda (no corpo mesmo), porque tira o meu foco do incomodo e me leva para outro plano. Eu já criei até figurino para a coreografia dessa música (em minha mente mesmo).

   Todas elas são mais instrumentais, estou nessa fase. Ao criar a playlist acabei conhecendo mais de Gramatik e quase mudei tudo só para música deles, incrivel!
  E vocês, quais foram as sensações ao ouvirem essas músicas?


arte

Gina Pane

março 15, 2018

Gina Pane. Detalle de Action Psyché, 1974.. Fonte: Masdearte

   Quando pesquisei Gina Pane na internet, a única informação que o Google me passou de imediato foi 'foi uma artista italiana' nascida em 24 de Maio de 1939 na França onde também faleceu em 6 de Março de 1990. E então, um buraco sem mais informações porém um buraco cheio de imagens que me reviram.
   A artista viveu em Paris porém passou sua juventude na Itália, estudou na escola de Belas Artes em Paris, onde logo em seguida realizou sua primeira exposição.

    No trabalho acadêmico de Idália Cristina Lopes Bento, titulada como "Analise Síntese da Obra de Gine Pane" a mesma cita que as obras da artista inicialmente eram ligadas a princípios ambientais e que sua primeira performance foi 'Enfoncement d´un rayon de soleil' (1969).
Fonte: Kamel Mennour
  O que mais me chamou atenção para a artista, foram as fotografias de auto-flagelação e meio ambiente, que me fazem refletir muito sobre a mulher e nossos corpos. Esse trabalho deu a Gane Pane "a reputação de uma artista com um trabalho feminista" e então, fui obrigada a pesquisar mais e mais e compartilhar com vocês.
    Após poucas pesquisas, cheguei ao termo Body Art.

"A Body art é uma manifestação das artes visuais onde até o corpo do próprio artista pode ser utilizado como suporte ou meio de expressão. "

   Ou seja, para suas ações, Gina Pane se utilizava o seu corpo como arte. O trabalho que mais me chamou atenção foi o 'Azione Sentimentale' (1973), uma ação que ocorreu em 1973 em Milão a um publico totalmente feminino. A ação ocorre em duas fases/séries:
"Numa primeira fase segura um bouquet de rosas vermelhas, onde num gesto de vaivém afasta o bouquet de si em direção ao público, onde em seguida o acolhe para junto de si mesma, abraçando-o como se de um bebe se tratasse.Na sua Performance , é visível a sua posição fetal, onde numa segunda fase usa um bouquet de rosas brancas. Posteriormente ao gesto alternado de ir e vir com o bouquet , estende o seu antebraço e crava 8 espinhos sobre este, para seguidamente abrir a mão e passar uma lâmina sobre esta, deixando o sangue fluir onde em duas séries a artista mostra um bouquet  de rosas brancas e noutras duas um bouquet  de rosas vermelha "

A obra final foi uma evidência de ação, um painel com um total de 7 fotos que apresentam os momentos chaves da ação, junto também tem o esboço da artista.
Azione Sentimentale. Fonte: Curiator
  Em seguida, encontrei informações sobre Discours Mour at Mas, que segundo o Umbigo Magazine

"um corpo está deitado nú de costas para nós, enquanto Pane simula um jogo de ténis e toca pratos que estão forrados a algodão. Um espelho onde estão desenhadas estrelas é partido (as mesmas estrelas que se vêem tatuadas na sua mão e nas costas do modelo). Na sequência do partir do espelho, a artista corta-se com uma lâmina. Na última imagem, Pane, deitada ao lado do modelo vê o céu através de uns binóculos."

   Acho que o pior de pesquisar sobre algumas obras, é imagina-las e não conseguir ver a concretude das ações. Fiquei extremamente curiosa para ver Gina Pane em ação.


   Segundo a Travessia Poética Gina não chamava seus trabalhos de performances por entender que utilizar esse termo acarretava um peso teatral, então escolheu que 'Ação' seria o melhor termo para seus trabalhos. Neste mesmo texto, também encontrei uma pequena reflexão e ponto de vista das obras da artista:

"Os seus atos bastante extremados no sentido da auto-mutilação e do sofrimento pretendiam acentuar o problema da violência da vida contemporânea na sua relação com a vulnerabilidade e com a própria passividade com que o individuo enfrenta estes temas. As suas encenações, de sentido masoquista, assentavam na impassividade com que a artista produzia os cortes e na capacidade de conter e teatralizar o próprio sofrimento e de estetizar a auto-mutilação. Aproximando-se das orientações estéticas de outras artistas femininas, a obra de GINA PANE pretendia abordar a relação entre os sexos, os tabus e os estereótipos e o problema da dominação masculina. "

    Lendo Gina-Pane Arte por uma lâmina você consegue entender e ler vários outros trabalhos da artista.
   O que me fascina nesses trabalhos é a disponibilidade de um corpo, um corpo que nada em temáticas com várias camadas de interpretação que eram pertinentes a época e ainda são até hoje. Um corpo que se torna abstrato por ser um corpo concreto. Toda vez que paro para refletir na ação Azione Sentimentale, novas interpretações e formas de enxergar a ação mudam e isso me deixa sem respirar por algum tempo, se martirizar para que só então uma sociedade possa perceber aquele corpo em movimento, uma sociedade que já esta tão acostumada a fazer isso consigo mesmo e com o outro. Seria covardia da minha parte expor todas as minhas reflexões sobre essa ação com vocês, então ficam apenas as perguntas:

O que é uma mulher fazendo a si mesma sangrar ao cravar espinhos segurando um buquet de rosas na frente de uma platéia inteiramente feminina em 1973? O que é uma mulher manipulando e se modificando seu próprio corpo, por vontade própria, na frente de mulheres em 1973? 


Fontes:



bolinho de brocolis

Bolinho de Brócolis - Receita

março 12, 2018

    Essas receitas são sempre grandes achados que merecem ser compartilhados. De vez em quando rola uma inspiração e fico morrendo de vontade de tentar algo novo, se dá certo, compartilho com vocês. E foi o que aconteceu com o Nuggets de Brócolis, uma opção maravilhosa para os que não comem carne e seguem uma dieta low carb.
   Encontrei essa receita no instagram @nutjessicaribeiro.


Ingredientes:
1 brócolis picado
3 ovos
1 xícara de farelo de aveia
1 xícara de queijo branco ralado
temperos e sal a gosto

6 on 6

Mulher - Projeto 6 on 6

março 06, 2018


   Com a graça das Deusas alguém agitou um 6on6 e o blog, claro que se enfiou nessa. Lembram-se que amávamos participar desse projeto? Claro que a vida mudou, agora temos um trabalho para pagar os boletos que a vida adulta oferece mas mesmo assim, tentarei manter o projeto intacto todo dia 6.
   O projeto 6on6  é um projeto fotográfico entre blogueiros, são 6 blogueiros que deverão postar 6 fotos todo dia 6 de cada mês com uma temática diferente. Não é legal?! Você verá 6 ângulos diferentes do mesmo assunto.

    O tema do mês foi Mulher, claro, e a ideia inicial era fotografar esses números escritos no corpo de uma amiga (Nathalia), porém veio a chuva de São Bernardo e cancelamos. Acabei tendo que improvisar na única boneca que tinha em casa, guardada especialmente para um dia em que fosse criar alguma performance com ela. Esse dia nunca chegou e ela foi a escolhida.

     A primeira coisa que me decepcionei, foi com a câmera do Sony Xperia XA, comprei recentemente e além dele ter saído de linha, a câmera esta se mostrando bem inútil e sempre que vou precisar dela, tenho que torcer muito para a qualidade das fotos ficarem boas, o que não foi o caso. Porém acredito que a ideia das fotos é bem interessante e trás bastante informações.

     Estamos em 2018 e existem tantas mulheres emponderadas que nem parece que existam mulheres que ainda são agredidas fisicamente e verbalmente, mulheres que não recebem o mesmo que os homens e mulheres sem acesso as câmaras de deputados.
29% das mulheres brasileiras relatam ter sofrido algum tipo de violência, sendo 32% mulheres negras.


Aproximadamente 257 mil mulheres levaram um tiro em 2016.

Popular Posts

Envie sugestões

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagem em destaque

Marcas brasileiras do amor

   Virá e mexe algumas marcas veganas surgem em meus feeds e descubro algo novo através de amigos. Por que não compartilhar com vocês alg...